Retorno do auxílio emergencial em 2021 vira pauta no mês de fevereiro

[ad_1]

Uma nova leva de pagamentos do auxílio emergencial é aguardada por milhões de brasileiros em situação de pobreza ou pobreza extrema. Recentemente, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), voltou a defender a prorrogação do benefício de forma urgente.

Com um projeto de lei protocolado, o parlamentar ressalta que é preciso garantir “algum tipo de socorro” durante a pandemia aos brasileiros que não possuem renda fixa. Além disso, Vieira entende que a iniciativa de distribuição de renda, mesmo que por mais alguns meses, pode ajudar na manutenção financeira do cidadão vulnerável em meio ao aumento no número de casos da doença no país.

Auxílio emergencial em pauta

Segundo o senador, a renovação do auxílio emergencial deve ser colocada em pauta pelo Congresso Nacional já neste mês (fevereiro), dado o regresso dos deputados às atividades da Casa. Dentre as justificativas para a extensão do benefício, Vieira falou sobre a demora na vacinação da população.

“O fato é que, por conta da inércia do governo federal, simplesmente não teremos um programa nacional de vacinação em execução antes de março. É preciso fazer essa ponte para manter o mínimo de estabilidade social até lá”, disse o senador.

Aprovado em março no Congresso, o auxílio emergencial teria inicialmente 3 parcelas no valor de R$ 600. No entanto, a ajuda foi estendida por mais 2 meses, com pagamentos no mesmo valor. Foi em setembro que ocorreu uma nova prorrogação, no repasse de mais 4 parcelas de R$ 300 até o mês de dezembro.

No decorrer de 2020, o governo federal chegou a discutir a criação de um novo programa social de distribuição de renda permanente, visando substituir alguns programas já existentes e garantir a manutenção da renda aos inscritos no auxílio emergencial. Sem meios de subsidiar a ajuda, o projeto acabou não sendo incorporado até o momento.

Governo fala sobre a prorrogação do auxílio emergencial

Em meio às especulações de um possível retorno do benefício, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez declarações a respeito da prorrogação do auxílio emergencial para 2021. De acordo com o chefe do executivo, não existe possibilidade de volta do benefício neste momento de crise financeira no Brasil.

Durante conversa com apoiadores, Bolsonaro explicou que lamentava a quantidade de pessoas em situação precária no país, mas que o país não tinha como gastar mais por agora. O presidente enfatizou ainda que o programa foi criado para durar apenas alguns meses.

“A palavra é emergencial. O que é emergencial? Não é duradouro, não é vitalício, não é aposentadoria. Lamento muita gente passando necessidade, mas a nossa capacidade de endividamento está no limite”, declarou o presidente.

Leia ainda: Novo cartão do auxílio de R$ 600 começa a ser pago; Saiba como receber



[ad_2]

Source link