Novo Bolsa Família deve ser acelerado com criação de mais pagamentos

[ad_1]

Para diminuir a pressão por uma nova rodada do auxílio emergencial, o Ministério da Cidadania quer acelerar a reformulação do programa Bolsa Família. De acordo com matéria da CNN Brasil, o Ministério da Economia estaria reunindo sugestões de especialistas e de outros setores para reestruturar as regras do programa.

A reformulação do Bolsa Família reduziria os custos de um novo auxílio emergencial e por isso, a equipe econômica do governo não deve ceder a pressão imediata de começar um pagamento agora, permeando primeiro outras alternativas. Na semana passada, por exemplo, Jair Bolsonaro disse que a volta do auxílio “quebraria” o Brasil.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou em entrevista à Rádio Bandeirantes que o novo desenho do Bolsa Família está pronto e deve ser lançado muito em breve. Mas, vale destacar que essa de reformulação do programa para mitigar a solicitação por um reforço nas políticas sociais não é unânime.

Dentro do governo também há o receio de que a reestruturação do Bolsa Família dê errado porque a remodelagem não seria de grande alcance, aumentando o desgaste dos congressistas com a demora do governo para agir durante a pandemia de Covid-19.

Como deve funcionar o novo Bolsa Família?

A reformulação do programa deve aumentar o valor médio do benefícios para R$ 200 contra os R$ 190 pagos atualmente. Também deve haver uma um reajuste no critério de renda para ingresso no Bolsa Família que tem a previsão de incluir mais 300 mil famílias. O mudança seria a seguinte:

  • Para a situação de extrema pobreza será pedida renda de R$ 92 por pessoa da família ao invés dos atuais R$ 89.
  • Para a situação de pobreza, a renda será alterada para R$ 192 por pessoa, quando atualmente é de R$ 178.

Também deve acontecer a criação de três bolsas com o objetivo de premiar o bom desempenho de alunos que fazem parte de família que recebem o Bolsa Família, elas serão por mérito escolar, esportivo e científico. Além disso, há a proposta de criação de auxílio-creche para mães às mães que tenham filhos pequenos para que estas possam trabalhar fora de casa e conseguirem fazer renda.

Veja também: 1,4 milhão de pessoas não sacaram o auxílio; Veja prazo limite de movimentação



[ad_2]

Source link