3 opções de empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa; Saiba mais

[ad_1]

A pandemia do novo coronavírus escancarou diversos problemas nos setores da saúde e economia. No segundo caso, para evitar o aumento no percentual de pobreza ou pobreza extrema, o governo federal lançou o auxílio emergencial, que pagou parcelas de R$ 600 e R$ 300 a informais e vulneráveis no decorrer de 2020.

Com o fim do benefício, muitas pessoas ficaram sem renda para arcar com as contas básicas do dia a dia, como luz, água, telefone, mercado, etc. Em muitos casos, a solução tem sido recorrer a empréstimos bancários, que garantem dinheiro rápido em poucos dias.

No entanto, ter o nome negativado, ou seja, constando na lista de proteção ao crédito do SPC e Serasa, por exemplo, pode atrapalhar as contratações e tratativas de um possível acordo financeiro.

Opções de empréstimo pessoal para quem está negativado

Pessoas com restrições no CPF podem encontrar na Caixa Econômica Federal alternativas vantajosas quando o assunto é empréstimo para negativados. Isso porque a estatal oferece até 3 modalidades que não recorrem às análises burocráticas para as aprovações.

Veja a seguir mais informações sobre cada uma delas:

  • Empréstimo Penhor Caixa: a modalidade exige que o consumidor deixe bens valiosos como garantia de pagamento da dívida. Sem consulta ao SPC e Serasa, a opção oferece ainda taxa de juros reduzida e limite de contratação no valor de R$ 100 mil. Dentre os bens que podem ser penhorados, estão: relógios, metais nobres, pérolas, joias em ouro (pelo menos 12 quilates), além de outros bens.
  • Crédito consignado com garantia do FGTS: trabalhadores com saldo disponível no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) têm em mãos um forte aliado durante a contratação de um empréstimo pessoal pela Caixa, sobretudo se o nome estiver sujo. Por ele, é possível contratar até 10% do valor disponível na conta do Fundo e dos 40% da multa em caso de demissão sem justa causa. Além disso, há ainda a possibilidade de utilizar 50% do valor máximo que possui no FGTS como garantia de um empréstimo.
  • Empréstimo consignado Caixa: esta opção é voltada para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e servidores da iniciativa pública. Com taxa de juros mais reduzida, os contratantes tem ainda prazo maior para pagar. Sem consulta ao SPC e Serasa, a modalidade exige uso de margem consignável, que realiza o desconto automático das prestações diretamente do benefício ou salário do trabalhador.

Taxa de juros de empréstimo consignado

Além da Caixa, outras instituições possibilitam a oferta de empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa, a exemplo: Bradesco, Santander e Itaú. Porém, é preciso ficar atento às altas taxas de juros cobradas por eles durante as operações. Observe as tabelas abaixo:

Empréstimo pessoal consignado INSS

Instituição Taxa de juros ao mês Taxa de juros ao ano
Banco Daycoval 1,94% 25,97%
Banco Safra 1,93% 25,80%
Banco Santander 2,01% 26,92%
Banco Itaú Consignado 2,05% 27,56%
Banco do Brasil 1,93% 25,73%
Banco Bradesco 1,85% 24,55%
Caixa Econômica Federal 1,70% 22,42%
Banco PAN 2,08% 28,08%
Banco BMG 2,05% 27,52%
Banco Votorantim 2,09% 28,12%

Empréstimo pessoal consignado público

Instituição Taxa de juros ao mês Taxa de juros ao ano
Banco Santander 1,59% 20,81%
Banco Safra 1,86% 24,74%
Banco Bradesco 1,51% 19,70%
Banco do Brasil 1,64% 21,55%
Caixa Econômica Federal 1,66% 21,88%
Banco Pan 2,00% 26,86%
Banco Itaú consignado 1,94% 25,94%
Banco Daycoval 1,94% 25,95%
Banco Votorantim 1,99% 26,73%
Banco BMG 2,44% 33,51%

Empréstimo pessoal consignado privado

Instituição Taxa de juros ao mês Taxa de juros ao ano
Banco Safra 1,93% 25,76%
Caixa Econômica Federal 2,12% 28,62%
Banco do Brasil 2,07% 27,90%
Banco Bradesco 2,32% 31,74%
Banco Santander 2,55% 35,23%
Banco Daycoval 1,95% 26,05%
Itaú Unibanco 2,97% 42,06%

Leia ainda: Empréstimo barato Easynvest libera a partir de R$ 1 mil sem consulta ao SPC e Serasa. Até 36 meses para pagar



[ad_2]

Source link